Alterações bruscas de temperatura, baixa umidade do ar e infecções respiratórias podem marcam o início do outono. A estação começa quarta-feira, dia 20, e, segundo a meteorologia, a previsão para esse ano é que haverá muita chuva e temperaturas mais baixas do que a média para a época do ano, em todo o Brasil. Por isso, a amplitude térmica e a baixa umidade, características desta estação, pedem cuidados com a saúde, especialmente a respiratória.

Durante o período de transição do verão para o outono é comum sentir cansaço e dificuldade para respirar. A pele também fica mais seca e suscetível a rachaduras e alergias. Isso porque o ar mais seco e a baixa temperatura dificultam a dispersão de partículas, o que compromete o sistema respiratório e cardiovascular.

Crianças, idosos e pacientes de doenças crônicas estão classificados no grupo de risco e mais vulneráveis a síndromes gripais, que atingem vias inferiores (caso de bronquites, asma e rinossinusopatias) e vias superiores (tosse seca).

Durante a troca de estações, as condições crônicas podem tornar-se mais abaladas para pacientes de bronquites, asma, rinite e sinusites. É importante estar atento a possíveis irritações nos olhos. Secura e coceira podem indicar um quadro de conjuntivite, comum durante o outono. Assim, em casos de tosse e febre por mais de cinco dias o ideal é procurar tratamento médico.

Para evitar os possíveis incômodos da estação, segue cinco dicas que podem ajudar a manter a saúde e aproveitar bem o outono:

Mantenha os níveis de hidratação do corpo – no verão nos preocupamos muito com a hidratação, pois perdemos muito líquido. No outono não é diferente. As temperaturas são mais baixas, porém o ar está mais seco. O consumo de líquidos é essencial, principalmente de água.

Evite longa permanência em locais fechados – a proliferação de alguns vírus é ainda maior nessa época do ano. Locais fechados favorecem isso. É importante sempre deixar janelas abertas e permitir que o ar se renove.

Lave sempre as mãos – lavar as mãos deve se tornar um hábito, não somente durante a troca de estações. Estamos em contato com diversos objetos que podem estar contaminados, por isso é imprescindível lavar as mãos com água e sabonete líquido, de preferência, e sempre que possível fazer uso do álcool em gel para finalizar.

Mantenha uma alimentação balanceada – as síndromes gripais, mais comuns durante a estação, acometem principalmente crianças e idosos por conta do sistema imunológico frágil. Ter uma alimentação equilibrada com os nutrientes e vitaminas necessárias evita que o corpo fique suscetível a contaminações.

Hidrate bem a pele – é comum notarmos que a pele fica mais seca com a chegada do outono. Isso pode acarretar rachaduras e irritações que desenvolvem alergias na pele. O ideal é usar um hidratante específico para o rosto e outro para o corpo. Banhos quentes também devem ser evitados, pois favorecem o processo de ressecamento da pele.